Árvore, uma espécie sagrada

«Árvores são poemas que a terra escreve para o céu. Nós as derrubamos e as transformamos em papel para registrar todo nosso vazio.» - Khalil Gibran.

\\ Texto Maria Cruz
\\ Fotografia Direitos Reservados

Árvore – o ser mais preso à terra, com olhos postos no infinito. Ali está ela. Só. Sem rastos de distúrbios, ou de desassossego. Dá-nos todo o espaço para refletirmos, admirá-la, olhá-la como um ser mais que precioso. Esta é única, é o embondeiro que acarreta com ele a longa história de Angola. Parece despido. E, de facto, no horizonte só o vemos a ele. Entre a terra e o longínquo céu. Ilumina a paisagem, com seus tons cinza e amarelados. É o eixo vertical que liga os infinitos – céu e terra. E ao homem indica a caminhada do conhecimento, da prevenção e da sabedoria. Muitos com centenas ou milhares de anos marcam o seu lugar, com a sua presença no solo. A árvore, no seu todo, simboliza o cosmos, assim como este embondeiro simboliza a eternidade. 

PARTILHAR O ARTIGO \\