De cor intensa

\\ Texto Maria Cruz
\\ Fotografia Daniel Camacho

Atrai-nos a cor. O mercado parece um autêntico painel colorido. Os comerciantes encolhem-se, como se se escondessem de algo, ou apenas a vergonha os distrai. Certo é que os balcões estão repletos de frutos tropicais e de outros como este. Brilha, ao longe, como se nos chamasse. O fruto, de cor laranja, castanho e salpicado de amarelo, tem uma espessura rija - o dendê. Há que prová-lo. Dele é feito o azeite de dendém ou óleo de palma. Enquanto se observa a imagem que captamos, naquele mercado local africano, perdido nas serras de Maiombe, sente-se um forte desejo de experimentar frutos novos. E, por isso, demos-lhe este a ‘provar’. Dezenas deles nem o nome lhe conhecemos, mas o dendê tornou-se especial neste dia em África. A cor foi o que mais nos chamou a atenção. Deixamos que o resto descubra por si. Daí estas palavras soltas para lhe espicaçar os sentidos. 

PARTILHAR O ARTIGO \\